/*Modifica icone na barra de enderecos */ /*Modifica icone na barra de enderecos */
Home »

The Walking Dead – Sétimo episódio foca nos conflitos humanos

*Por @FernandaVeroni

Linha de Fogo contra os zumbis no celeiro

Revelações, intrigas e muito, mas muito ciúme. Foram esses os sentimentos que marcaram o grupo de sobreviventes neste fim da primeira parte da 2ª temporada de The Walking Dead. Haja coração! A cada dia, o clima na fazenda fica mais pesado e a sobrevivência das pessoas é ameaçada pelas próprias relações humanas – além dos zumbis, é claro.
Quando finalmente Glenn conta a todos que há zumbis dentro do celeiro, Maggie fica com raiva. Só que essa raiva toda era, simplesmente, um amor retraído pelo rapaz. Além disso, Rick e Shanne começam se estranhar com opiniões diversas sobre a segurança do acampamento. Será uma típica briga de “machos alfas”?
Em uma conversa com Hershel, o ex- policial está disposto a aceitar qualquer ordem para permanecer na fazenda, inclusive capturar novos zumbis para o celeiro. No entanto, uma coisa no meio disso tudo me intriga: acho as atitudes de Rick muito fracas em relação a tudo que esta acontecendo. Você não acha? Não vou me surpreender se, no decorrer dos episódios, Shanne tentar matar Rick para ficar com a mulher dele e o filho.
Pela segunda vez, Shanne e Dale batem de frente. Por um momento pensei que Shanne o mataria e mentiria sobre a morte dele como fez com Otis. Por vários motivos estou gostando que os produtores da série não estejam seguindo o HQ, principalmente, no caso de Shanne, que foi assassinado logo no começo dos quadrinhos. E essas novidades estão proporcionando todo o clímax dos últimos episódios.

Tenso: Shanne e Dale

Não tem como negar: a seqüências dos sete minutos finais do episódio valeu por toda temporada. Rick, Hershel e Jimmy trazendo os zumbis. Shanne louco quebrando a porta do celeiro e gritando que as regras do mundo mudaram e que eles precisam lutar pela sobrevivência – o que não deixa de ter razão. Com toda certeza, aquilo era um risco e todos o apoiaram na mesma hora. Realmente, não acreditava que Sophia viraria um zumbi. Fiquei triste já que ela é um personagem ainda vivo no HQ.

Finalmente... Sophia aparece

Rick atira em Sophia

No final do episódio, ficaram três perguntas no ar. A primeira: já que Otis pegava os zumbis perto da propriedade e colocava no celeiro, será que ninguém sabia que a garota estava lá dentro? Segundo: não deveriam ter mostrado Sophia ter se transformado em zumbi? E, por último: T-Dog virou figurante? Ele não falou nada nesse episódio. WTF? Ficou estranho, mas não tirou o brilho do episódio que anuncia este breve hiato da série, voltando apenas em 2012. Agora é esperar pelos próximos desfechos.

Novidades para 2012

Na segunda metade da 2ª temporada de The Walking Dead irão surgir dois novos personagens criados exclusivamente para série. Até o momento nada se sabe sobre eles. Os novos personagens serão interpretados pelos atores Aaron Munoz e Andrei Batychko , Tony e Hustla que podem aparecer logo no episódio “Nebraska” que irá ao ar dia 12 de fevereiro de 2012 nos EUA.
Ah, e tem mais uma novidade. O que era apenas uma negociação entre a Band e a Fox esta semana se tornou realidade. É que a TV Bandeirantes adquiriu os diretos de transmissão das duas temporadas de The Walking Dead. Infelizmente, a estréia ainda não foi definida, mas o que se sabe é que a série será dublada e faz parte da nova programação 2012 do canal.
E por falar em TV, The Walking Dead quebrou vários recordes de audiência, atraindo cerca de 7,3 milhões de espectadores na TV Paga norte-americana. Com esse feito, a série se tornou o programa mais popular aos domingos nos EUA. No episódio “Pretty Much Dead Already”, exibido no dia 27 de novembro nos EUA, a série obteve 6,6 milhões de telespectadores registrando 3,5 pontos na faixa de público 18 a 49 anos, o que é uma excelente média! Enquanto isso no Brasil, The Walking Dead segue sendo um dos programas mais assistidos também na nossa TV Paga. Será que este sucesso se repetirá na TV aberta?

Terra Nova ep. 10: E as coisas estão esquentando… by @BrunaGudes7

E as coisas estão esquentando na colônia Terra Nova, todo mundo duvidando de todo mundo, quem será o informante dos outros? Por que ele faz o que faz? Essas duas perguntas foram respondidas nesse episódio, além de mostrar um pouco mais sobre a convivência da turma da colônia e também a relação entre os lideres dos Sexto e Terra Nova.

Taylor é rendido por Mira

O comandante Taylor sai da colônia com o intuito de investigar os escritos que seu filho Lucas mantém nas pedras da cachoeira e de uma forma bem besta é rendido por Mira, que está lá pra fazer a mesma coisa. Durante todo o episódio eles conversam sobre o porque estarem de lados diferentes, podemos descobrir um pouco sobre o passado de Mira e o porque de estar auxiliando a turma do futuro a devastar também a pré história. Mira faz o que faz por causa da filha que ficou no futuro, ela viu uma chance de melhorar de vida e agarrou, só não imaginava encontrar um comandante Taylor pela frente.
Na hora que os dois estão tendo uma DR legal, aparece dois filhotes de slashers para atacá-los, já que eles entendem que Mira e Taylor estão invadindo seu território, por esse motivo os líderes se juntam para encurralar o casal de dinos deixando por um breve momento as divergências de lado e no fim Taylor ainda solta que os dois, em alguma dimensão seriam grandes aliados. (aí tem coisa!)

Jim e Reynoldsem busca do informante

Enquanto isso na colônia, Jim tem seu dia de comandante e continua atrás do informante dos outros e também aproveita pra pegar no pé do Mallcom. Quase destrói seu laboratório e o namoradinho da filha- Reynolds – o deixa nervoso em falar com ele sobre suas intenções com a Maddy.

Josh e Skie

E adivinha quem é a informante… SKIE, sim a amiguinha do Josh e a protegida do comandante Taylor… Nesse episódio ela só não é descoberta porque ninguém nem desconfia dela, e ela consegue destruir as provas que o Jim tinha achado. Mas como todo informante, ela não faz isso porque gosta.

Em uma visita ao acampamento dos outros Skie visita sua mãe, a que todos achavam que estava morta, na realidade é tipo uma refém dos outros, já que dizem que só eles têm o remédio para curar a doença dela (o que eu acho que é mentira)

Despedida de Dino

Enquanto isso no núcleo da família Shannon, Zoe (ela é tão fofinha) tem que se despedir do seu Dino de estimação, que já se recuperou e tem que ser solto na natureza. Ela tenta até roubar o bichinho, mas não consegue, por ser ainda uma menininha meiguinha e de 5 anos, toda a família vai participar do momento “Vá – você está livre!” do Dino baby, e foi até legal quando a mãe Dino aparece e pega de volta o filhote.

Coisas que me pergunto:

- Ainda veremos alguma coisa a mais nessa relação do Taylor com a Mira, tem cheiro de rolo no ar…
- Como a mãe da Skie foi parar no acampamento dos sextos depois de supostamente ter sido dada como morta?
- O que o comandante Taylor fará com a Skie quando descobrir que ela é “o informante”?
- Por que diabos toda vez que um Dino aparece é pra matar ou tentar matar um humano? Só existem dinos Darth Vader naquela era? (tirando claro o Dino baby da Zoe)

Abraços e até o próximo episódio :)

The Walking Dead – Revelações e segredos marcam o sexto episódio

*Por @FernandaVeroni

Sem dúvida alguma este foi o melhor episódio de The Walking Dead. Vários segredos foram revelados. Não tem como não perceber a atitude e amadurecimento de alguns personagens, além do lado psicológico à flor da pele durante todo o plot. Neste episódio, foram levantadas algumas questões, tais como: confiança, lealdade, honestidade e caráter, contribuindo com algumas importantes reflexões para o melhor entendimento da trama.
Logo no início do episódio, Carl está no quintal e faz um comentário meio estranho para um garoto de sua idade: “Tudo é comida para outra coisa”, disse ele se referindo à mãe das galinhas que não estavam por perto. Carl estava certo. Patrícia levou a galinha para ser comida viva pelos zumbis no celeiro. Não é estranho que depois de cinco dias na fazenda ninguém tenha notado um celeiro cheio de zumbis? E outra: já que estão perto de uma cidade, porque nenhum zumbi apareceu na fazenda?
O casal Grimes, ao longo do episódio, tem várias discussões. A primeira é sobre o filho Carl que aprender a atirar, já que estão em um novo mundo, nada mais justo que garoto aprenda se proteger. Para quem está jlendo o HQ, isso não é novidade, uma vez que Carl tem um lado sombrio. A outra discussão é sobre Hershel querer que o grupo saia de sua propriedade o mais rápido possível. Lori não gosta que Rick tenha escondido isto dela já que Daryl, e T-Dog estão machucados, além de Carl ainda se recuperando e Sophia desaparecida. Ela acredita que todos não têm estrutura emocional para prosseguirem viagem.
Glenn é do tipo que só de olhar pra ele percebe que não sabe guardar um segredo. E no momento que ele tinha os dois maiores segredos da trama, o cara já me sai falando tudo para Dale. WTF! E olha que nem foi preciso ser pressionado….rs
Depois do treinamento intensivo com Shanne, finalmente Andrea está mostrando o que realmente é capaz de fazer com uma arma. Adorei a evolução da personagem no decorrer dos episódios, além dela não resistir aos encantamentos de Shanne. Quem não gostou nada disso foi Dale que percebeu o climão entre os dois e acabou batendo de frente com o rival. Há boatos que nos próximos episódios Shane ira começar a liderar o grupo de sobreviventes. Será?

Ainda continuo achando que Lori e Shane tinham um caso antes de tudo isso acontecer. Talvez, seria este o motivo que ela ainda não contou sobre a gravidez? A atitude dela de pedir a Glenn para ir até a cidade, arriscando a vida dele e de Maggie por uma pílula abortiva….isso só me faz odiá-la ainda mais! Que mulher sacana! Por mais que estivéssemos em um mundo infestado de zumbis, isto não é uma atitude de uma mulher de caráter. Ao descobrir as pílulas abortivas, Rick vai tirar satisfação com sua esposa e descobre sua traição dupla. No momento que todos esperavam que finalmente Rick fosse estourar, o ex-policial, simplesmente, aceita o fato – já que havia a possibilidade dele estar morto.

Novidades

Em breve teremos uma baixa no elenco de The Walking Dead, de acordo com o site TV line. Ainda não se sabe se é um ator ou uma atriz que está deixando a série. Tudo começou depois que o produtor-executivo, Frank Darabont, foi demitido no final da primeira temporada pela AMC. Não gostando da decisão, um dos atores pediu para sair da série. Assim o roteiro desta segunda temporada já foi escrito de forma que ele morreria. O que eles não contavam é que depois que a poeira abaixou, o intérprete mudou de idéia. Mas agora é tarde, bebê! Já que o tempo do seu contrato também acabou e não há o interesse de mantê-lo na série. Quem será esta pessoa? Façam suas apostas.
Mudando completamente de assunto, aqui no Brasil, The Walking Dead está batendo recorde de audiência. Com mais de 94 mil espectadores, a série já é a mais vista na TV paga. A Fox Brasil registrou uma audiência de 320% maior que a média de 2011. No primeiro episódio da segunda temporada o canal liderou a audiência na faixa de horário. Já nos EUA, no último domingo (20), a audiência não foi muito boa, registrando apenas 6,07 milhões de espectadores na faixa de público 18-49 anos.

Abraços e até @FernandaVeroni :)

The Walking Dead – 5° episódio “Chupacabra”

Por * @FernandaVeroni

Este novo episódio “Chupacabra” começa com outro flash back da Lori. Ela, Shane e Carl tentam chegar ao centro de refugiados em Atlanta (EUA). Na estrada, eles encontram com Carol e a família dela. Helicópteros bombardeando as ruas, pessoas desesperadas, brigas, etc. Como toda história de zumbi (filme, livros, série, HQ, anime ou mangá) nunca fica claro como tudo começou, só espero que o final de The Walking Dead não seja igual ao de Lost: um possível pesadelo de Rick.
Voltando a falar do episódio, Carol tem uma idéia de fazer um jantar para família de Hershel e pede a ajuda de Lori. O grupo decide sair à procura de Sophia – já que é o 4° dia desde do seu sumiço. Shane e Rick têm uma conversa nostálgica sobre as garotas do tempo do colégio. Ele questiona Rick sobre o desaparecimento de Sophia, que em sua opinião devem ser encerrar as buscas, “é uma decisão difícil, mas tem que ser tomada, ela já deve estar morta”, disse Shane. Na internet está rolando varias teorias sobre seu sumiço, A primeira é esta foto. Seria um spoiler ou apenas uma montagem?

Sophia virou zumbi?

A outra teoria é que Merle está atrás do grupo para se vingar de Rick e a fez de refém. Eu continuo apostando que ela esteja com algum personagem novo. Não seria possível depois disso tudo que a garota vire um zumbi.

Daryl roubou o cavalo da fazenda e saiu `a procura de Sophia. Detalhe: ele está se tornando o personagem queridinho da série e o único que tem personalidade, enquanto a atitude de Rick e Shane estão deixando a desejar.
Até a sua mãe que só sabe chorar, não tem peito de entrar desbravando aquele matagal todo `a sua procura. Ele achou outra pista da garota: a boneca dela na beira do rio.

Daryl delira e vê Merle

Logo em seguida, Daryl acabou caindo do cavalo e começou a delirar, sonhando que estava conversando com seu irmão, só que na verdade era um zumbi.

Andrea

Achando que era um zumbi, Andrea acaba atirando em Daryl – mesmo com todo mundo falando para não atirar. Acredito que foi a coisa mais burra que uma pessoa poderia ter feito, pois com isso ela poderia chamar outros zumbis próximos da fazenda. No fim, Carol agradece Daryl pelo que ele tem feito para encontrar sua filha.
Depois que Maggie ficou com Gleen, ela meio que tentou bancar a difícil. Na hora do jantar eles trocam bilhetes e marcaram um encontro no celeiro e o que era mistério para muitos foi revelado: o celeiro está cheio de zumbis. Agora, certas coisas começam a fazer sentido: Harseal não queria que o grupo ficasse no celeiro e eles não poderiam usar armas em sua propriedade. Além disso, o fazendeiro tem certeza que quando Rick descobrir, ele vai querer acabar com todos os zumbis que estão lá dentro. O que será que vai acontecer?

Zumbis no Celeiro

NOVIDADES
Novos personagens surgiram nesta 2° temporada são eles: Hershel Greene, o veterinário e dono da fazenda. Trata-se de um homem bastante religioso que acredita que esta “doença que transforma as pessoas em zumbi” terá cura. Além disso, ele guarda um segredo dentro do celeiro. Pai de três filhos – duas meninas Maggie e Beth, e um garoto já falecido. Uma curiosidade é que nos quadrinhos a família Greene é muito maior: são três irmãos (dois vivos) e quatro irmãs. Ainda na fazenda, outro personagem que aparece é Otis – que era marido de Patrícia e trabalhava na fazenda de Harsel. Diferente dos quadrinhos, Otis não é assassinado por Shane.

Outro personagem novo em The Walking Dead é Jimmy, um rapaz de 17 anos na história. No início ele é somente um figurante e namorado de Beth. Até este último episódio não foi revelado nada sobre o passado dele, além do fato de Jimmy não ser um personagem regular dos HQs.
A má notícia para os fãs que acompanham a série, é que nos restam este ano apenas dois episódios com nomes bem interessantes o sexto “SECRETS” e o sétimo “PRETTY MUCH DEAD ALREADY”. Depois disso, The Walking Dead entra em hiato e só volta ano que vem. A previsão da segunda parte desta temporada é no dia 12 de Fevereiro de 2012.

Abraços :)

@Fernanda_Veroni

The Walking Dead – 4° episódio “Cherokee Rose”

* por @FernadaVeroni

Críticas sobre a série

Até hoje, as pessoas não entenderam a temática de The Walking Dead. Não se trata de mais uma série de zumbi, mas sim da sobrevivência de um grupo de pessoas no meio do apocalipse de zumbis, como disse o próprio criador da trama em entrevista que pode ser conferida neste link entrevista. Mesmo com as críticas, a série anda bem na audiência na TV Paga norte-americana. Em seis de novembro, o último episódio registrou 6,3 milhões de espectadores e 3.4 pontos na faixa de público 18-49 anos.
Mas, porque tantas críticas com o segundo ano de The Walking Dead? De fato, a 1° temporada foi de tirar o fôlego e a cada episódio dava o gostinho de quero mais. A atual já começou focada no grupo, mostrando as intrigas e os questionamentos da vida. Já li e ouvi muitas pessoas comentarem que esta temporada não está boa: falta ação, mortes e, principalmente, os zumbis. No entanto, outros já acham que os zumbis estão rápidos e espertos demais. Vai entender….rs.

Episódio 4

A única coisa que está me incomodando é a mesma que Carl se pergunta: será que Sophia está bem? que se passaram três dias e nada….para falar a verdade, essa história do desaparecimento já está enchendo! Harsel começou colocar ordem no lugar, depois de prestar sua última homenagem a Otis: ele pede a todos que não carreguem armas em sua propriedade e assim que Carl melhorar e Sophia for encontrada, o grupo sairá de sua fazenda.

Dale e T-dog acham um zumbi dentro do poço e decidem matá-lo do lado de fora com medo de contaminar a água. Como assim? Se o zumbi já está lá dentro, é claro que a água já está contaminada, não é mesmo?! E pior: ainda fizeram uma isca viva com o Glenn que se morrese ali não teria conhecido melhor a Maggie.

Daryl é um personagem que no decorrer da série está me surpreendo muito. Ele que passa esse estilo durão que não se preocupa com nada, está se transformando em uma pessoa mais humana depois do sumiço da garota. Ao chegar no trailer, ele encontra Carol triste, dá uma rosa a ela e conta uma historia sobre o significado da rosa: “Quando os soldados americanos estavam tirando os índios de suas terras e as mães cherokees estavam lamentando e chorando muito, pois estavam perdendo seus filhos pelo caminho.
Então, os anciãos fizeram uma prece e pediram um sinal para elevar o espírito das mães, dando força e esperança. No dia seguinte começou a crescer (onde as lágrimas das mães caíram) rosas cherokee.”
Uma história para nunca perder a esperança nem nas piores situações.

LEGENDA:

Agora que o triângulo amoroso pega fogo, Lori confirma sua gravidez. Para quem será que ela vai contar primeiro: Shane ou Rick? Façam suas apostas.

Abraços e até semana que vem :)

FernandaVeroni

The Walking Dead – Notícias da série e comentários do 3º episódio

* Por @FernandaVeroni

Notícias

Varias notícias rolaram sobre The Walking Dead nas últimas semanas. Duas delas me chamaram atenção: a primeira não será nada boa para os fãs ortodoxos da série. Sim, a Band está em negociação com a Fox para trazer Walking Dead para TV aberta. Se tudo der certo, a emissora pagará cerca de U$ 13 mil dólares por episódio.
Já a segunda notícia foi confirmada no dia 25 de outubro pelo presidente do canal AMC, Charlie Collier. A série terá uma terceira temporada no ano que vem. “É com orgulho que anunciamos que os mortos continuarão vivos”, declarou Collier. O que nos resta agora é aguardar e imaginar qual o desfecho desta segunda temporada que, infelizmente, está dividida em duas partes: sete episódios este ano e o restante em 2012.

3º Episódio “Save the Last One”

Depois de poucos minutos do novo episódio, já tínhamos idéia de que Shane iria fazer de tudo para conseguir trazer os remédios para cirurgia de Carl. Surpreendendo a todos, ele atira na perna de Otis e o deixa ali para ser devorado vivo pelos zumbis. Uma atitude que poucos teriam coragem de fazer. Enquanto isso o casal Grimes tem uma discussão sobre o futuro do filho e se vale mesmo a pena uma criança viver neste mundo. E no final das contas tudo acaba bem para Carl.

Daryl cansado de ouvir os choros de Carol pelo sumiço da filha sai `a noite com Andrea `a procura da garota e encontram um zumbi enforcado com uma carta de suicídio escrito: “fui mordido, de febre consumido, o mundo está caindo então estou saindo” . Além da péssima rima, a carta foi única coisa que me fez rir até hoje em The Walking Dead. Apesar de trágico, foi cômico ao mesmo tempo…rs.
Arrisco um palpite: provavelmente, a série estará com novos personagens em alguma fazenda, igreja ou algo assim. Por que não seria possível depois dessa enrolação toda que a garota esteja morta. Também está óbvio que Glenn e Maggie terão um romance no decorrer dos episódios.
E o que foi aquela cena do Shane enfrente ao espelho? O tipo de olhar, a expressão em seus olhos, raspando os cabelos lembrando-se do que fez com Otis. WTF? Acredito que ele está a um passo da loucura.

HQ Vs Série


Como uma grande fã de quadrinhos que sou, quando The Walking Dead começou queria muito que a série fosse fiel ao HQ. Assistindo a segunda temporada estou achando adaptação boa em partes, principalmente porque o HQ é muito violento: cheio de estupro, brigas, suicídios, pessoas fazendo churrascos de pessoas…enfim, um caos total. Também sinto falta de alguns personagens e como a personalidade de alguns esta alterada.
No HQ, Carl não é uma criança inocente e já cometeu dois assassinatos. Dale e Andrea tem uma relação amorosa, além de Sophia não ter 12 anos. Essa e outras mudanças estão fazendo o diferencial a série, acredito. Novos personagens são bem interessantes, como Merle, Daryl e T-Dog. Aliás, creio que T-Dog não dura ate o final desta temporada.
Aqui no Brasil o HQ é distribuído pela HQM Editora é esta no sexto volume com o nome “Os mortos-vivos”, ao preço de R$ 29,90. Quem estiver interessado vale à pena procurar na internet, pois há sites que disponibilizam o HQ tanto para leituras online, quanto para downloads, que por sinal já está no número 90.

Terra Nova episódio 6: Chamem os CSI!!! by @BrunaGuedes7

O episódio 6 dessa temporada começa com DINOSSAUROS!!!!! Tudo bem que é comendo um guardinha, mas mesmo assim temos a ilustre presença desses carinhas que estavam sumidos!!!! Então, a história principal desse episódio é a morte desse soldado, que de início todos acreditam que foi uma fatalidade, de menos o Jim Shannon (nosso herói sempre desconfiado), que utilizando de seu instinto de detetive da homicídios, suspeitou desde o principio que tinha muito mais que mordidas de dinossauro na história.
Aí começa a confusão, pois o chip com informações que poderiam levar ao assassino foi comido junto com o soldado, os destemidos caçadores de dinossauros (me senti assistindo Jurassik Park, não tem como não comparar) correm atrás do Dino comedor de carne humana, e por incrível que pareça não o matam só fazem uma cirurgia (não sei como) e retiram o chip.

Nesse chip descobrem que o carinha tinha um caso com uma mulher casada e ao irem atrás dela, o marido se diz culpado e que tinha matado o soldado por ciúmes da mulher (pelo visto até na pré história vai rolar traição). Mas Shannon pai desconfia que o carinha não o matou foi nada e vai atrás da verdade, descobre um esquema de jogos no bar da vila e que muitos estavam devendo, entre eles alguns soldados. Fuça daqui, fuça dali e descobrem a real trama e que o Dino do início foi a arma (posso falar que quase, eu disse quase, chegou ao pé de Agatha Cristhie).

O ovo de Dinossauro

Além dessa trama principal, ocorreu a descoberta de um ovo de Dino.
Jim Shannon descobriu que seu filho Josh está trabalhando no bar, Josh faz um acordo com Mira (Líder dos Sextos) pra trazer sua namoradinha do futuro e como é normal, Shannon pai salva o dia!!!!
Coisas legais do episódio:
- Dinossauros apareceram!!!!
- Ovo de Dino foi encontrado, o bebê estava mais pra lá do que pra cá, mas foi salvo por uma cirurgia da mãe Shannon, Elizabeth… E adivinhem!!! Zoe vai ganhar um bichinho!!!!
- Conhecemos melhor as leis da colônia, uma moral rígida e uma ética que me fez lembrar de Platão com sua República, esse detalhe eu gostei muito, mas muito mesmo e espero que o desenvolvam mais.
Coisa que me pergunto:
- Até quando o Comandante Taylor vai conseguir manter a lei, antes de ser questionado sobre seu posto?
- A Zoe vai poder ficar com o bebê Dino? Ou o bebê Dino será tipo um rex que devorará a todos? (meu sonho)
- O que a Mira quer do Josh? Será aquela caixa esquisita que ninguém consegue abrir?
- Se a colônia tem leis rígidas como um menor de idade, Josh trabalha num bar com jogos ilegais?

Jim descobre que Josh trabalha em um bar

Até o próximo episódio!!!!
@BrunaGuedes7

Terra Nova: Começando do início… by @BrunaGuedes7

Essa semana Terra Nova deu uma pausa, pelo visto voltar pra pré história cansa muito. Assim hoje trago uma retrospectiva do que já aconteceu na série, pra você que pegou o bonde andando ou que não lembra muito bem o que tá rolando. Enfim, mãos a massa:

Planeta Terra em 2149

A história começa mostrando um mundo acabado no século XXII (ano de 2149), muito poluído, sem condições para se viver, o que não vai demorar muito a acontecer caso a gente não comece a rever nossas atitudes com a Terra. Por esse motivo há um controle de população, tipo o que rola na China, as famílias só podem ser compostas por 4 integrantes, caso ultrapasse isso você se torna um fora da lei.
E é exatamente isso o que acontece na família principal da história, os Shannons, não sei por que tiveram mais um filho, quer dizer filha, que vai ser a coisa mais fofa da série, até agora. Mas como toda família de heróis a turma da lei descobre que a família tá muito grande e manda o Shannon pai pra prisão.
Depois de passado alguns anos, a Shannon mãe é convidada para ir pra uma colônia na pré história, como isso é possível?

Portal do Tempo

Simples, os cientistas tanto fuçaram pra resolver o problema da superpopulação e da poluição que se depararam com uma fenda de espaço tempo, estilo Einstein, que jogava todo mundo na terrinha dos dinossauros. Então no estilo bem Magayver, a família Shannon ajuda o pai a fugir da cadeia de segurança máxima e a invadir a base com o portal, isso sem aparecer nem um policial sequer para detê-lo até o cara ficar a 7 passos do paraíso (só em série mesmo!).

Jim Shannon


Colônia Terra Nova

Quando chegam na colônia tudo é festa, o Shannon pai é perdoado, a família ganha uma casa bem maneira, o filho adolescente já encontra mais adolescentes para aprontar todas, a filha cdf se encanta por um soldado (gatinho por sinal) e a filha mais nova ganha novos bichinhos de estimação de vários metros de altura, dinossauros (também quero!)

Família Shannon

Nos episódios até agora ocorreu de tudo: filho rebelde fugindo da aldeia pra ficar chapado e quase virar comida de dinossauros estilo Darth Vader, brigas entre a turma da aldeia e a turma considerada o lado negro da força denominados “Sextos”, paquerinhas entre a cdf e o soldado, ex-namorado da mãe Shannon surgindo do nada, mãe Shannon perdendo a memória e voltanto pro tempo da faculdade, o comandante Taylor endoidando e achando que voltou pro Vietnã, uma loirinha com cara de anjo fazendo todo mundo de otário, entre tantas outras coisas. Ufa!

Os Sextos

Minhas impressões até agora sobre a série:

- História legal sim, mas como um foragido se torna o queridinho da aldeia em menos de 1 temporada?
- Família perfeita à vista, sem conflitos, prontas para ajudar a todos
- Comandante linha dura que tenta colocar em pratica na aldeia valores já perdidos em nossa sociedade (ponto positivo aí)

- Dualidade aldeia Terra Nova e Sextos, ainda não dá pra saber quem é do bem e quem é do mal, por enquanto tudo pode acontecer.

E o mais importante, e que já falei, mas bato na tecla:

CADÊ OS DINOSSAUROS? ? ?

Comecei a assistir a série porque queria ver como seria viver com essa turma, mas até agora apareceram poucos e quando aparecem são mortos rapidamente, até agora só vi o Rex devorando um carinha e nada mais. Quero mais, muito mais desses animais, quero eles mostrando a cara e fazendo a turma da série trabalhar, tirá-los das férias que tá sendo viver na pré história.

Ficam as perguntas:

Como que a turma vai fazer quando o cometa que dizimou os dinos der uma passadinha lá? ? ?
E como não alterar a história que já ocorreu voltando no tempo, tipo todos os filmes mostram que tem consequências, tipo, o carinha do de volta ao futuro quase não nasceu porque esbarrou com sua mãe antes dela se apaixonar pelo seu pai. Sendo assim o que acontecerá com a Grécia, os Espartanos, Roma? ? ? Não será alterado nada? ? ?

Bom, semana que vem tem o 6º episódio, tô curiosa pra saber se irão responder essas perguntas…

Abraços,

@BrunaGuedes7

The Walking Dead: Impressões da Primeira Temporada


Por @FernandaVeroni

Criada em 2003, The Walking Dead não é qualquer história sobre zumbis, mas sim um verdadeiro guia de sobrevivência. Escrita por Robert Kirkman e arte de Tony Moore e Charlie Adlard, inicialmente, The Walking Dead foi desenvolvida como uma história em quadrinhos norte americana mensal. Só em 2010 é que a trama se tornou uma série de TV de sucesso de crítica internacional, ganhando o prêmio Eisner Award de Melhor série, anunciado na San Diego Comic-Con.
No elenco principal, nomes como Andrew Lincoln (Rick Grimes); Jon Bernthal (Shane Walsh); Sarah Wayne Callies (Lori Grimes); Laurie Holden (Andrea); Jeffrey DeMunn (Dale); Steven Yeun (Glenn); Chandler Riggs (Carl Grimes); Norman Mark Reedus (Daryl Dixon). Transmitida pela AMC, a primeira temporada de The Walking Dead venceu o Saturn Award de Melhor Apresentação de televisão e foi indicado Melhor Ator de Televisão (Andrew Licoln), Melhor Atriz de Televisão (Sarah Wayne Calllies), entre outros. Além disso, a série ganhou o prêmio Emmy de maquiagem e foi indicado ao Emmy em Edição de Som em Série e Efeitos Visuais Especiais Extraordinários.

No meio de zumbis

Essa 1° temporada da série com apenas seis episódios se baseia em Rick Grimes,um oficial de polícia da pequena cidade de Cynthiana, no estado do Kentucky. Rick é baleado em um tiroteio ao lado de seu parceiro e melhor amigo Shane e fica em coma. Ao acordar no hospital vazio, descobre que está no meio de mortos-vivos ao vagar pelas ruas não tão desertas.



Rick, ainda sem entender o que está acontecendo, volta para sua casa na tentativa de encontrar sua família. No caminho encontra Morgan e seu filho.
Morgan explica o que está acontecendo e que há um grupo refugiados indo para Atlanta. Rick decide ir em busca de sua esposa Lori e seu filho Carl.

Rick chega em Atlanta

Ao chegar à Atlanta – as sequências das cenas mostram o que vem pela frente em The Walking Dead – Rick vê um helicóptero e tenta seguí-lo. Acaba encontrando com um grupo enorme de zumbis – eles o derrubam do cavalo e ele consegue se esconder dentro de um tanque de guerra. O grupo de refugiados acaba fazendo contato e resgatando Rick.

Enquanto Rick está desesperado para achar sua esposa, ela está na pegada com Shane. Sinceramente, nunca fui com a cara dos dois – tudo bem que não tinha como ele tirar o Rick do hospital, mas aquilo é traição em dobro. Em uma noite o acampamento é invadido por zumbis e Rick e os outros, não chegam a tempo e Amy irmã de Andrea , Ed marido de Carol e Jim acabam morrendo.
Com isso, o grupo decide partir e ir até o CDC (Cento de controle de Doenças). Rick deixa um bilhete para Morgan no antigo acampamento.
Chegando lá, encontram Dr. Jenner. Podendo voltar um pouco `a vida de antes, o grupo toma banho, se alimenta e descansam. Mas como toda felicidade dura pouco, Dr. Jenneer explica que tem um relógio em contagem regressiva e ao chegar no zero os geradores no porão ficarão sem energia e acontecerá a descontaminação, onde tudo explodirá.

A escapada do CDC

Desesperado, os sobreviventes imploram ao dr. que abra a porta, ele fala alguma coisa nos ouvidos de Rick e todos conseguem sair antes que CDC exploda.

Esse é o último episódio de The Walking Dead, deixando o telespectador ali sentado e curioso. O que será que o Dr. falou com Rick em segredo !? O que vai acontecer agora com o grupo? Porque o HQ não tem nada haver com a série? Essas e outras questões passaram na cabeça de milhares de fãs da série.
Sem dúvida hoje é a série mais esperada do momento. Vale a pena acompanhar a 2° temporada que começou no dia 16 de outubro, cujo segundo episódio vai ao ar dia 23.

___________________________________
*Perfil:@Fernandaveroni , Deste 1987…Tentando atingir o bom senso.

Fringe: Nova Temporada estréia nesta semana: 23-Set

.

Finalmente a quarta temporada de Fringe estréia nesta próxima 6a.feira na Fox nos Estados Unidos. Foram longos 6 meses de espera desde o último episódio da terceira temporada “The Day we Died” apresentado em 22 de março.
E valeu cada minuto de espera… os dois universos paralelos estão se desintegrando, Bolivia está grávida de Peter, Peter deixou de existir , Walter e Walternate se encontram cara a cara!
Estamos desesperados para baixar este primeiro episódio…. rsrsrsrs

Abraço a todos,
Lost Chin

Retrospectiva Séries de TV : “Perdidos no Espaço”

Tem muita gente que não viu… mas vale `a pena ! Perdidos no Espaço, é um clássico de ficção científica da década de 60, juntamente com Star Trek e outros mais.
O seriado (cujo título original é Lost in Space) foi ao ar na TV americana entre setembro de 1965 até março de 1968. Seu criador e produtor executivo , Irwin Allen, também foi responsável por outros seriados famosos: “Terra de Gigantes”, “Túnel do Tempo” e “Viagem ao Fundo Mar” . No entanto, “Lost in Space” foi o seu maior sucesso. A série teve 3 temporadas com 83 episódios , sendo que a primeira temporada foi em P&B.

Sinopse:

No final do século XX a Terra enfrenta o problema da super-população e escassez de recursos. A solução é a colonização do espaço, começando por um planeta na órbita da estrela Alfa Centauri. Considerando o alcance da tecnologia americana, ele é o único planeta capaz de fornecer condições ideais para a existência humana.

Em outubro de 1997, os EUA lançam a moderna e poderosa nave Júpiter 2, com a primeira família selecionada e treinada para dar início à colonização: os Robinson. É composta pelo pai John (professor de astrofísica e geofísica), pela mãe Maureen (bioquímica) e pelos filhos Judy, Penny e Will. Acompanhando-os, está o Major Donald West – piloto da nave – e um robô, programado para auxiliar a família no processo de colonização. Um espião estrangeiro infiltrado sabota a missão, levando-os a ficar perdidos no espaço. No entanto, este espião-sabotador acaba preso na nave com a família Robinson. Ele é o Doutor Zachary Smith.

Jupiter 2

Conheça os personagens:



DVD:

Perdidos no Espaço já teve suas 3 temporadas completas lançadas em DVD aqui no Brasil. A 1ª temporada foi lançada assim como foi produzida, em preto-e-branco, e traz também o episódio piloto “No Place to Hide”, jamais exibido no Brasil, e portanto, não-dublado. As 2ª e 3ª temporadas foram lançadas em cores. Todas as 3 temporadas apresentam a dublagem original brasileira, realizada na década de 1960.

O Filme em 1998:

Em 1998 estreou nas telas do cinema o filme de mesmo nome da série, com Gary Oldman no papel de Dr. Zachary Smith e Wiliam Hurt como John Robinson.
Alguns atores antigos das série fizeram participações especiais no filme:

▪ June Lockhart, a Maureen Robinson original, é a professora de Will e aparece em um holograma.
▪ Mark Goddard, o antigo Major West, é o oficial comandante do novo Major West.
▪ Angela Cartwright e Marta Kristen, as primeiras Penny Robinson e Judy Robinson, agora são repórteres.
Dick Tufeld voltou a interpretar a voz do robô.

Abraços,
Jedi Girl :D

E para quem curte colecionar peças retrô, foram lançadas peças colecionáveis da série e algumas delas estão `a venda na loja da GetNUTS.

Ver mais detalhes


Ver mais detalhes

Game of Thrones 1 x 02: The Kings Road

>> Khal Drogo e sua Horda estão regressando pra sua cidade, junto com Taegenarys e Khaleesy. Uma viagem longa e cansativa. O irmão de Khaleesy continua junto com a horda de Drogo , pois ele quer a todo o custo que Drogo se una a ele pra tomar novamente o trono dos 7 reinos.

>> A rainha Baratheon e Jaime Lannister conversam sobre Bran, filho de Ned Stark, deixando no ar que ele deveria ser morto.

>> Querendo se passar por uma boa pessoa, a Rainha Baratheon , aparece repentinamente no quarto onde está Bran e sua mãe. Ela lhe diz que está rezando aos Deuses para que Bran escape da morte e lhe confidencia que já teve um filho que morreu logo no início de seu casamento.

>> Jon Snow, filho bastardo de Ned Stark, vai até o quarto de Bran para se despedir e fica evidente o rancor que existe entre a familia Stark. Ele decide ir para a muralha, para proteger a parte norte dos 7 Reinos, enquanto Ned Stark ruma a capital com sua duas filhas Sansa e Arya, deixando a sua esposa e seus dois filhos em Wintrefel.

>> De volta a horda Dothraki, Khaleesi começa a se interessar pelo seu marido, Khal Drogo, e quer satisfazê-lo.

>> Em Wintrefel as coisas começam a ficar um tanto complicadas, pois com a ausência de Ned, tudo acaba sobrando para aqueles que ficaram na cidade…

>> Bran Stark ainda está em coma ! Nesse meio tempo, alguém entra no quarto onde está Bran e sua mãe e tenta matá-lo com um adaga muito bem trabalhada, mas o seu lobo de estimação ataca matando-o.

>> Depois de mais de um mês trancada no quarto, cuidando de Bran , Lady Stark vai fazer algumas investigações e acaba vendo que algo de errado aconteceu e que Bran não caiu da torre, mas foi empurrado janela abaixo.

>> Ela então decide ir até a capital contar a seu marido as suas descobertas, deixando o Reino do Norte sob os cuidados de seus filhos.

>> Ainda em Wintrefel, Sansa se apaixona por Jofrey. Enquanto passeavam, eles vêem Arya e Mycah, brincando de cavalheiros com espadas de madeira, e o Príncipe , para se exibir, acaba chamando o filho do carniceiro e o desafio para um duelo. Arya defende seu amigo e Nymeria , o lobo de estimação de Arya ataca Jofrel mordendo-lhe a mão.

>> Após isso acontecer, Arya é procurada por todos os lugares e assim que é achada, é enviada a Robert Baratheon, que quer saber o que realmente aconteceu, e a única que pode dizer é Sansa, mas ele mente, dizendo que Arya e Mycah atacararam Jorffey. Porém, a Rainha quer ver o lobo morto, mas como Nymeria tinha fugido, Lady, o lobo de Sansa, é sacrificado, por Ned Stark.

>> Nesse exato momento Bran, volta do coma …..

GoT

@flaviograzioli

Posts relacionados: Game Of Thones 1 x 01: The Winter is Coming

A Guerra e a História dos Tronos by @EmanuelCR

Falar de um seriado – ou série de romances… – como Game of Thrones é uma tarefa muito complicada. Primeiro, o melhor seria saber tudo sobre tudo: assistir o seriado até o series finale, ler todos os livros e contos e, daí, escrever um artigo sobre… Como não rola – e já estou atrasado com isso… –, vou tornar isso um parecer mais pessoal. Além do mais, tendo lido os dois primeiros livros da série, não corro o risco, assim, de estragar a experiência de leitores e telespectadores.

Inicialmente, devo admitir que, como muitos nerds de longa data, ignorei a série. Muito antes da série da HBO ser anunciada, tive contato com o primeiro livro. Vi a ilustração da capa, o suposto nome do autor e o título do livro e… Bom, “dane-se esse chupinhador de Senhor dos Anéis”, pensei. E continuei minha vida normalmente, até que alguém, no Twitter ou coisa assim, divulgou o teaser da primeira temporada…

E fui fisgado! Não pela ambientação fantástica, mas, principalmente, pelo visual e a atmosfera de paranóia e conspiração que as “frases de efeito” de cada personagem proporcionavam. Outro coisa que me chamou, de imediato, a atenção foi a diversidade de motivações e de personagens… Ninguém ali, mesmo os aparentados, estava alinhado.

E, como muita gente nesse mundo de novos e antigos deuses, comecei a assistir a série religiosamente – perdão pelo trocadilho… E não tinha como não gostar daquilo tudo! Ora, um mundo onde uma estação climática era uma das coisas mais temidas por todos só podia ser muito legal, afinal! E como, sabiamente, muitos notaram, é aquilo de obra que converge tudo que um nerd gosta – e já explico melhor! Afinal, como obra literária, as Crônicas de Gelo e Fogo são densas, repletas de tons e com ramificações que deixariam Tolkien surpreendido, certamente! Por isso, em alguns poucos tópicos, tentarei estabelecer coisas impactantes.

Mas sem spoilers, calma! :D

Diversidade

Provavelmente, a primeira coisa que fica bem clara, esteticamente, em Game of Thrones é que, como em nossa realidade, tem gente de todo cor, tem raça de toda fé. Por exemplo, mesmo sendo todos caucasianos, a diferença entre um Stark e um Lannister é evidente – e muito verossímil, portanto. O povo do Norte é descendentes dos Primeiros Homens, segundo o próprio folclore de Westeros e, assim, são gente forte e convicta, bem ao exemplo de Lorde Eddard. Os leões dourados, por sua vez, descendem, supostamente, de um ladrão ambicioso ávido por ouro – Larfleeze, alguém? – e que deixou essa “herança” à toda família. E o que dizer dos Targaryen? Originalmente, além dos cabelos prateados, muitos têm olhos violetas. Vindos da antiga Valíria, poderíamos criar um paralelo com os mitos da Atlântida, Mu e Lemúria, talvez.

Por fim, que prova maior da diversidade do que os dothraki? Além de representarem, praticamente, uma versão dos hunos, possuem, por falta de expressão melhor, uma interracialidade presente em poucos povos da obra. Afinal, são um povo nômade e escravocrata, propiciando essa miscigenação… E para evitar problemas, não citarei os cranogmanos e nem Asshai.

Religião

Talvez ainda mais similar à realidade, mas bem comum em obras de fantasia, é a questão religiosa. No Norte, os antigos deuses possuem a maioria dos fiéis, o que não impede, porém, que Catelyn Tully louve aos novos deuses, os Sete. Com uma estrutura que quase lembra o catolicismo, os Sete – sete facetas da mesma entidade, na verdade – são comuns entre os povos do Sul e, também, no reino dos Rios. É uma religião cheia de signos, diferente da antiga, onde as divindades são naturais e, de certa forma, representadas em conjunto somente pelos rostos nas árvores-coração.

Os dothraki, também, possuem sua fé; louvam a Mãe da Montanha, pois todos os homens estão sob sua sombra… Aliás, os rituais que Dany supera, o dosh khaleen e a questão do Garanhão que Montará o Mundo estão, nesse conceito, imbuídos. A grosso modo, Drogo e os dothraki acreditam na dominação do mais forte, aspecto fortemente representado em Vaes Dothrak: lá, inúmeros ídolos divinos dos povos que os khalasar destruíram estão expostos como troféus.

Contudo, não termina por aí: nas ilhas de Ferro, de onde Theon Greyjoy se origina, há um deus muito lovecraftiano… E ele nem é o pior, mas não posso falar sobre isso, ainda. ;)

História e Política

Esses aspectos não ficam tão evidentes para quem, enfim, não leu os livros. Mesmo que abordados mais sutilmente no seriado, é inegável que, mesmo antes da primeira linha do livro – ou do roteiro –, sabe-se que tudo ali é repercussão de um processo histórico. A formação de um continente como Westeros é, muitas vezes, mencionada em conversas informais. Tyrion Lannister – personagem preferido de 9 entre 10 fãs – é, entre outros, um profundo conhecedor desta História e, também, de falácias históricas, citando-as para favorecê-lo ou desacreditar seus rivais em discussões – na real, o Duende é um nerd medieval.

Curiosamente, o desajeitado Sam Tarly é uma espécie de historiador iniciante: extremamente curioso quanto às origens da Patrulha da Noite, dá uma bela descrição, em poucas frases, daquilo que conhecemos como historiografia. E, num mundo de maravilhas, como culpá-lo? Como não querer conhecer a verdade por trás de tantas facetas? Na verdade, é pelo mesmo motivo que os fatos se misturam com as fábulas, o que a Velha Ama dos Stark representa conceitualmente (Só porque não posso deixar passar quieto: em dado momento do livro, Ned Stark comentou com um de seus filhos que, quando ele era menino, a Velha Ama já era velha.).

E, talvez, a Patrulha da Noite seja o melhor ponto de partida para compreender como a política influi nesse mundo. Pessoalmente, meu item preferido desta obra, a Patrulha é conhecida por “não se envolver”. Está lá desde que os Reis do Norte dobraram joelho aos dragões Targaryen, e não se envolve com as intrigas dos Lannister, de Mindinho e de Varys, a Aranha, com as inúmeras guerras… Afinal, aqui, política se tornou um meio de alcançar, tão somente, objetivos mesquinhos. Casamentos são forjados e alianças desfeitas para que, simplesmente, atenda-se uma agenda de interesses. O casamento de Dany foi isso – e, no livro, ocorre quando a mesma tem apenas 14 anos – de Cersei e Robert também, assim como a traição de Mindinho e as mortes de Jon Arryn e Eddard Stark – vai além do incesto! Entretanto, como surgimento de vários “reis” e conflitos que beiram, em alguns pontos, a obscuridade, política torna-se uma espécie de “arte da guerra”…

O fantástico e o desconhecido

Provavelmente, foi isso que fisgou a maioria dos leitores e dos telespectadores: a fantasia é um ponto tão desconhecido para os personagens como para nós. Por exemplo, tanto o livro quanto a série – e a vindoura revista em quadrinhos – começam com o embate de alguns partrulheiros com os Caminhantes Brancos. O que são eles? O que querem? Se formos considerar a Velha Ama, são forças infernais que odeiam o Homem. Embora se diga que eles, os gigantes ou os filhos da florestam tenham se batido ou convivido com os Primeiros Homens, milhares de anos atrás, todos são dados como mortos e extintos. Só que, dessa forma, como explicar a aparição de uma loba gigante e seus seis filhotes? Ou dos mortos se erguendo para assassinar o comandante Mormont da Patrulha da Noite? E os “filhos” de Daenerys? Sem falar nas coisas que vivem Para Lá da Muralha… Enfim, assim como nós, fãs, o seu personagem favorito precisa, também, em maior ou menor medida, aprender a lidar com essa nova realidade.

Não sei de vocês, mas sou um leitor contumaz de fantasia. Percebo, nessa obra, algo que falta em muitas outras: tornar esse “fantástico e desconhecido” algo crível. Obviamente, você não espera (Infelizmente…) encontrar ovos de dragão pela rua, mas esse desenvolvimento faz com que, aos poucos, você aceite a “magia”, de lendas verdadeiras e muitos horrores.

Cotidiano

Talvez, “cotidiano” não seja o termo correto para definir esse ponto, mas… Ao meu ver, é quase certo que ele engloba todos os aspectos anteriores. Exceto por raros exemplos – inclusive da literatura fantástica – você não observa pessoas como você lidando com mortos-vivos e entidades (Ou, ao menos, eu espero que você não lide…). E as Crônicas têm exatamente isso: pessoas como eu e você.

Dentro de toda essa esfera de conspiração, morte, batalhas medievais e seres fantásticos, temos pessoas que se deprimem, que têm medo, que são exageradamente ricos, que vivem a extrema miséria… Pessoas que riem, sofrem, fazem o bem, fazem o mal, transam e que, com o perdão da expressão, embora conste nos livros, só querem ter a liberdade de comer e cagar sem se preocupar com guerras de reis ou com a ameaça dos Outros. George R. R. Martin, o autor, fez um trabalho muito louvável ao dar todo esse espectro a todos seus personagens e ao ambiente em que vivem. Considero que, inclusive, isso foi fortemente representado com Arya Stark.

Além de ter uma personalidade toda característica, fugindo do esperado para uma menina e para uma nobre, fica muito claro que Arya convivia muito bem com os “plebeus” e subordinados de sua família. No livro, um antigo apelido seu era “Arya Debaixo dos Pés”, por ter um contato direto e amigável com todos que viviam em Winterfell, mesmo os mais humildes. Mais tarde, seu relacionamento com Syrio Forell e, quando da prisão e execução do pai, sobrevivendo nas ruas, mostrou-se algo pouco usual. Similar ao Batman de Chris Nolan, Arya conviveu com a mendicância, com a sujeira, com o crime e com o desespero de não ter proteção ou abrigo algum – entre os miseráveis da cidade, churrasquinhos e sopas de pombo, rato ou cão são bem comuns. Sem falar que, em uma cidade como Porto Real, poderia ter sido assassinada, estuprada ou coisa pior. No livro, fica bem claro como ela enfrenta até ser encontrada por Yoren da Patrulha da Noite e, mesmo assim, a coisa não fica mais fácil…

Outro ponto válido, nesse quesito, é a como sexo e sexualidade são abordados. Mais presentes no seriado que no livro, relações carnais representam, também, relações de poder, como estabelece a situação dos bastardos de Robert Baratheon… Claro, nem tudo é belo e, sobretudo, consentido: estupros e casamentos forçados são prática comum, como já foi em nossa cultura e, infelizmente, é na cultura de outros países. Entretanto, não deixa de ser bonito, de certa forma, quando vemos Tyrion e Shae, Cersei e Jaime – apesar dos pesares – ou, até mesmo, Renly Baratheon e sor Loras (É quase como se Nelson Rodrigues escrevesse fantasia…). Embora a cena em questão não apareça nos livros, ponto para Martin e a produção ao mostrar que, mesmo num mundo de Caminhantes Brancos e dragões, você pode optar pelo que lhe atrai – em outros mundos de fantasia, a existência da homossexualidade nem seria cogitada, isto é.

E a violência atrai, também. Aqui, cito o “relacionamento” entre os irmãos Sandor e Gregor Clegane: Gregor, a Montanha que Cavalga, feriu gravemente Sandor, o Cão de Caça, apenas pela gratuidade do ato. No livro, o ódio de Sandor pelo irmão é muito mais palpável, e se percebe, também, como a Montanha é um homem atroz e monstruoso. Assim, acredito que os homens comuns de Westeros e além são muito mais preocupantes que o Rei de Para Lá da Muralha ou os poderes de uma maegi como Mirri Maz Durr… Falando nela, a presença de tanto rancor, ressentimento e ódio tornam, também, a obra mais crível: como culpar os atos de uma pessoa que, além de agredida e violentada, perdeu tudo que conhecia?

Claro que, apesar dessa ótica cruel – que nós também vivemos, afinal existe um amor como o de Dany por Khal Drogo e de Catelyn Tully por seu marido e filhos. Ou a dignidade, honra e lealdade que só um homem como Eddard Stark pode expressar.

Enfim, essas poucas linhas não representam a totalidade de As Crônicas de Gelo e Fogo ou do seriado de Game of Thrones. Só não tínhamos como não gostar de algo que junta era medieval, História, política, guerra, dragões e zumbis! É tudo extremamente excelente e, como leitor, foram poucas as vezes que me sinto com um “participante” dessa história… Não é à toa que, hoje, é um considerado uma das melhores obras literárias e está entre os melhores seriados dos últimos anos.

Curiosidades:

- No seriado, são citados os nomes dos lobos gigantes de Jon Snow, Arya, Sansa e, muito rapidamente, Rickon: Fantasma, Nymeria, Lady e Cão Felpudo, respectivamente. No livro, sabemos que o lobo de Robb Stark chama-se Vento Cinzento e Bran, por sua vez, ao sair do “coma”, nomeia o seu como Verão.

- Sim, como escrito acima, Cão de Caça tem nome; Sandor. E, aparentemente, cultiva uma “paixonite” por Sansa Stark…

- Diferente do seriado, Osha sabe muito mais sobre Para Lá da Muralha e seus perigos. Na cena em que se defronta com um Hodor nu, cogita a possibilidade do mesmo possuir “sangue dos gigantes”.

- Ora, Hodor também tem nome! E não é “Hodor”! :D

- Se os Caminhantes Brancos fossem apresentados, no seriado, como são descritos no livro, estouraria o orçamento…

- Nunca confie em Mindinho.

- Já no primeiro livro, fala-se de Mance Rayder, o Rei de Para Lá da Muralha. Comandante Mormont e a Patrulha da Noite – melhor cena do último episódio, ao meu ver! – marcham para confrontá-lo, também.

- No final do último do episódio, é sor Jorah Mormont que pronuncia “Sangue do meu sangue!”, ao ver Daenerys erguer-se das cinzas acompanhada pelos três dragões. Porém, no livro, quem diz isso são Jhogo, Aggo e Rakharo. Afinal, ela se autoproclamou khal e, a eles, seus kos, os companheiros de sangue.

- Falando nisso, Dany não pode mais ter filhos.

Sobre o Autor:
Emanuel Cantanhêde é desenhista, professor e pretende deixar currículos para se tornar Caminhante Branco. Leu A Guerra dos Tronos em 5 dias e, no tempo livre, xinga muito os Lannister no Twitter.

@EmanuelCR

Game Of Thrones: Resumo Episódio 1

Batalhas épicas, paisagems alucinantes, personagens envolventes, mortes, sangue escorrendo, cavalos, sexo…. se vc curte tudo isso ainda por cima quer uma historia envolvente e viciante Games of Thrones é a sua serie.

A Série é produzida pela rede de Tv HBO,com primazia, trazendo a atenção das pessoas para uma trama, onde força e poder, não querem dizer nada ante a corrupção e traição. Baseada no classico A Song of Ice and Fire, escrito pelo escritor americano George R. R Martin . O livro, gerou alguns filhotes como um jogo de cartas colecionáveis, um jogo de tabuleiro e RPG.

No primeiro episódio, entramos de cara no reino de Wintrefel, comandado pela família Stark, onde Ned Stark, é o líder daquela província e o Guardião do Norte. O Rei Robert Baratheon, amigo de Stark, viaja até Winterfell, com sua família, para lhe oferecer o cargo de Mão do Rei, sendo ele desginado como o principal conselheiro e comandante militar do Reino todo. Mão do Rei é um cavaleiro designado para tomar as decisões gerenciais do Reino. Ele usa um broche com uma mão segurando uma lança de espada.

Nesse meio tempo a esposa de Stark, Catelyn, recebe uma carta onde diz que a Mão do Rei anterior Lord Jon Arryn fora assassinato, articulado pela Rainha Cersei e a poderosa família Lannister. Acidentalmente, o Filho de Ned Stark vê a Rainha Cersei e Jaime Lannister transando, e por “amor” Jaime Lannister derruba o menino Bran do alto da torre. Após alguns dias em coma, ele acorda sem se lembrar de nada do que aconteceu, porém fica paralítico da cintura para baixo.

Próximo post tem mais pessoal ..

GoT
Flavio Grazioli

© 2017 GetNuts Figuras de Ação e Colecionáveis. All Rights Reserved. Login

- Designed by Gabfire Themes