/*Modifica icone na barra de enderecos */ /*Modifica icone na barra de enderecos */
Home » 0 Breaking News, 0 Left Photos, get MOVIES, get MOVIES, TV SERIES & COMICS » 8 detalhes que fizeram o Coringa de Heath Ledger ser tão incrível

8 detalhes que fizeram o Coringa de Heath Ledger ser tão incrível

Seguir no  
Follow get_nuts on Twitter

Quem diz que faltou humor na trilogia do Cavaleiro das Trevas, não conseguiu captar as nuances de humor negro que o Coringa trouxe às telonas. O truque do lápis consegue arrancar boas risadas e ver o ator vestido de enfermeira não tem preço. Preparamos uma lista com 8 pequenas coisas que contribuíram para a grandiosidade do trabalho final de Ledger. Leia Mais!

Nós poderíamos ficar horas discutindo sobre o quanto a morte de Heath Ledger influenciou o pensamento das pessoas sobre o coringa. Será que o ator teria ganhado o Oscar póstumo de melhor ator coadjuvante? Será que O Cavaleiro das Trevas teria arrecadado mais de um bilhão em bilheteria? Independente das respostas a essas questões, é indiscutível que Ledger esteve brilhante no papel e mesmo alterando muitas das principais características do personagem das HQ’s, o resultado final encaixou perfeitamente no universo criado por Nolan.

8. Nunca olhar para suas vítimas
Algumas coisas sobre o Coringa são tão impactantes que você nem mesmo consegue compreender o porquê de serem tão perturbadoras. Seus momentos de calmaria aliados a breve explosões de loucura são executados de maneira tão sutil que você realmente acredita no personagem.
Reparem nas mortes durante o filme, o Coringa nunca olha para suas vítimas quando está prestes a tirar-lhes a vida, até mesmo quando a morte ocorre “indiretamente,” como na cena da explosão do hospital. Mas isso é uma característica do Coringa das HQ’s? Por que nunca vimos essa particularidade ser explorada antes?
Precisamos cavar um pouco mais fundo na essência do personagem. No arco “Batman: O Homem que Ri,” (Título retirado do filme que inspirou a criação do personagem) é revelado que o Coringa é tão cruel que não se importa em olhar para suas vítimas enquanto as mata. Um elemento chave do personagem escondido em suas origens.
Não sei de quem foi a ideia de incluir esse fato no filme, mas a execução é mérito de Ledger.

7. Ser diferente de Jack Nicholson
Jack Nicholson é considerado por muitos, como o maior intérprete do Coringa, no cinema. Mas a performance de Ledger conseguiu ser tão magistral quanto a do palhaço de Tim Burton.

É até estranho tentar comparar as duas interpretações, já que o contexto e o tom dos filmes são completamente diferentes, mas ainda há quem tente avaliar qual performance é melhor. As diferenças entre os vilões é notável, mas não é tudo uma feliz coincidência. Enquanto estudava para a criação do personagem, Ledger chegou a conversar com Nicholson e decidiu que faria TUDO diferente da encarnação anterior, até mesmo para evitar comparações.

6. Dirigir os vídeos de terrorismo do Coringa
A unidade de direção secundária serve para dirigir as sequências de ação e cenas de passagem que não envolvem o elenco principal, quando as estrelas estão em ação, entra o time da direção principal. Christopher Nolan é famoso por não trabalhar dessa maneira, já que gosta de supervisionar cada detalhe de sua produção, mas certa vez o diretor abriu mão do direito de comandar para uma pessoa… adivinha quem?

Heath Ledger nunca escondeu seu desejo de ser diretor, o ator até mesmo dirigiu alguns clipes musicais. Mas Nolan permitiu que Ledger tomasse o controle de algumas cenas, pois o ator estava obcecado com seu personagem.
Christopher Nolan deu algumas dicas e ajudou no enquadramento do primeiro vídeo terrorista do Coringa (aquele com o falso Batman), mas ficou tão impressionado com o desempenho de Ledger que deu carta branca ao ator para que dirigisse suas cenas do modo que achasse conveniente.

5. Há maquiagem em suas mãos para deixá-lo com um ar mais insano
Logo começarão as festas de Halloween e uma das roupas mais imitadas, seja em festas ou eventos como convenções de cosplay, é o traje do Coringa. É fácil aplicar uma maquiagem no rosto e colocar um casaco roxo, mas são os detalhes que contribuem para a perfeição da obra.
Dessa vez o mérito é de Nolan, o diretor preferiu deixar a maquiagem de Ledger um pouco menos “profissional,” e falhada, diferente da maquiagem de Cesar Romero, que mais parece um reboco. O detalhe da maquiagem nas mãos servem para ajudar a construir o perfil psicótico do personagem, dando a ideia de que ele mesmo passaria os produtos no rosto em movimentos bagunçados e perturbadores. Conseguem sentir a tensão de imaginar um louco se preparando para fazer sua entrada triunfal em mais uma carnificina?

4. As palmas improvisadas
Certamente você já deva conhecer esse fato, mesmo assim ele deve ser mencionado. As icônicas e sarcásticas palmas do Coringa para o anúncio da promoção de Jim Gordon não estavam no roteiro. Isso mais uma vez mostra o quanto Ledger entrou de cabeça no personagem. O ator percebeu que o momento seria adequado para introduzir um alívio cômico à cena e pegou a equipe de produção de surpresa.

3. A língua de fora era um tique de Heath Ledger
Ao analisar os perfis de Heath Ledger e seu personagem podemos perceber que os dois não tinham nada em comum. O ator mudava seu sotaque, comportamento e, obviamente, a aparência para encarnar o Coringa. As personalidades eram tão distintas que é até mesmo difícil perceber que são a mesma pessoa.
Há apenas uma coisa que realmente está presente nos dois, mas chega a ser tão sutil que talvez você nem tenha percebido antes. Ambos tem a tendência de deixar a língua de fora da boca enquanto estão falando. O hábito que Ledger carregava desde sua infância poderiam prejudicar sua atuação, mas contribuíram de modo a dar uma característica mais humana e realista ao Coringa.

2. A explosão foi planejada, a reação não!
Assim como o nome no crachá, os fãs foram rápidos ao assumir que a cena da explosão do hospital foi inesperada. Ledo engano, caro amigos especuladores. O atraso entre as explosões estava no roteiro, a reação de Ledger foi a cereja no bolo. O ator deveria continuar caminhando e entrar no ônibus, quando o veículo estivesse em movimento a explosão continuaria e destruiria a construção por completo. Mais uma vez podemos perceber como Ledger entendia o personagem e suas reações durante a cena acabaram deixando o resultado final hilário.

1. Ele pediu a Christian Bale para espancá-lo de verdade
A cena do interrogatório realmente marcou o ponto de distinção entre O Cavaleiro das Trevas e outros filmes menos ousados. É uma sequência perturbadora que mostra até onde o Coringa é capaz de ir e, aparentemente, Heath Ledger também.
Antes das gravações, Ledger pediu a Christan Bale que o batesse tão forte como o verdadeiro Batman faria. Um pedido surpreendente para retrucar de vez as críticas de fãs que diziam que os golpes do Cavaleiro das Trevas eram falsos e coreografados.
Este é um dos mais puros exemplos do quando Ledger se dedicou à autenticidade do personagem, mostrando devoção e métodos que a maioria dos atores hesitariam alcançar.

Fonte: WhatCulture

URL curta: http://getnuts.net.br/?p=9408

Comentários estão desabilitados

© 2018 GetNuts Figuras de Ação e Colecionáveis. All Rights Reserved. Login

- Designed by Gabfire Themes